PUBLICIDADE
Topo

Mini é outra inglesa que espeta motor elétrico num clássico

Rodrigo Mora

30/03/2018 07h18

A Mini aproveitou o Salão de Nova York para dar um recado: se o visual de carros elétricos e híbridos pode afugentar os mais conservadores – o BMW i3 é um exemplo –, então que se associe a mobilidade do futuro a carros do passado, com estilo mais do que consagrado e reconhecido.

É o que fez com o Classic Electric – e é o que fez a Jaguar com o E-Type, há poucos meses.

Mini Classic Electric

Baseado em um modelo 1998, o Classic Electric foi totalmente restaurado antes de receber um propulsor elétrico, de aproximadamente 40 cv. A velocidade máxima é de 120 km/h (nada mau) e de autonomia são 105 km (ok).

Os caras da Autocar, a melhor revista de carros do mundo, já andaram e disseram que esse Mini elétrico não deve nada ao original no quesito diversão.

Sobre o autor

Rodrigo não Mora apenas nos Clássicos. Em sua trajetória no jornalismo automotivo, já passou por Auto+, iG, G1, Folha de S. Paulo e A Tarde - sempre em busca do que os carros têm a dizer. Hoje, reúne todos - clássicos e novos - nas páginas das revistas Carbono UOMO e Ahead Mag e no seu Instagram, @moranoscarros.

Sobre o blog

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigo mobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.

Mora nos Clássicos