Topo

VW Golf chegou ao Brasil na terceira geração; relembre trajetória do hatch

Rodrigo Mora

24/10/2019 07h00

(SÃO PAULO) – Foi em 14 de fevereiro de 1994 – o Plano Real ainda estava no começo e o Brasil não era tetracampeão de futebol – que o Golf passou a ser vendido por aqui, "inicialmente por 70 revendedores VoIkswagen, distribuídos pelo território nacional de acordo como o potencial de mercado", segundo comunicado da marca à época. Era o primeiro carro importado (do México, no caso) dela em 41 anos no Brasil.

Golf GTI 1994 (Imagem: divulgação)

A história do hatch no Brasil começa com a versão GTI, 2.0, que fazia de 0 a 100 km/h em 10 segundos e chegava à velocidade máxima de 198 km/h. A reabertura das importações de automóveis ainda era recente. Em março do ano seguinte as configurações GL e GLX completaram a linha, mirando em Fiat Tipo, Chevrolet Astra e Ford Escort. O preço inicial era de R$ 19.195.

Interior do Golf GTI (Imagem: divulgação)

Na Europa, a terceira geração havia estreado em 1991. Fora o primeiro Golf a ter airbags frontais. Também nessa fase o hatch estreia uma versão com motor de seis cilindros (VR6), além de conhecer o que é piloto automático.

Golf GL 1995 (Imagem: divulgação)

Desde a segunda geração, lançada em 1983, que a diretriz para designers e engenheiros era a mesma: façam um carro novo, mas que continue sendo um Golf, fundamentado por trazer à categoria de hatches médios tecnologias, prazer ao volante e nível de segurança de patamares superiores.

Encerrada em 1997, a terceira geração deu lugar a uma quarta ainda mais avançada, a primeira a contar com tração integral. No Brasil sua estreia ocorreu em 1998. E se o GTI da fase anterior não era dos mais empolgantes, agora a versão esportiva do Golf realmente era esportiva, equipada com um motor 1.8 turbo de 180 cv.

Quarta geração do Golf foi um marco na indústria nacional (Imagem: divulgação)

Tanto a quinta (2003 a 2008) quanto a sexta (2008 a 2012) geração só se apresentaram ao mercado brasileiro na pele de Jetta e Jetta Variant, enquanto o Golf se arrastou por um tempo na quarta geração.

Essa cara aí a gente só viu por aqui em Jetta e Jetta Variant (Imagem: divulgação)

O Golf voltou ao Brasil, inicialmente importado da Alemanha, na sétima encarnação, revelada em 2012.

Sobre o autor

Rodrigo não Mora apenas nos Clássicos. Em sua trajetória no jornalismo automotivo, já passou por Auto+, iG, G1, Folha de S. Paulo e A Tarde - sempre em busca do que os carros têm a dizer. Hoje, reúne todos - clássicos e novos - nas páginas das revistas Carbono UOMO e Ahead Mag e no seu Instagram, @moranoscarros.

Sobre o blog

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigo mobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.

Mora nos Clássicos