Topo
Mora nos Clássicos

Mora nos Clássicos

Coleção de 300 motos dos Morbidelli vai a leilão; listamos as 3 mais caras

Rodrigo Mora

13/08/2019 07h00

Morbidelli 250cc 1976

(SÃO PAULO) – Cerca e 300 motocicletas serão leiloadas entre 18 e 20 de outubro em Stafford, no Reino Unido. Trata-se da maior coleção privada já oferecida pela Bonhams. E de quem é o acervo, composto por modelos de todas as décadas do século 20?

De Giancarlo Morbidelli, fundador da fabricante italiana que leva seu sobrenome e pai de Gianni Morbidelli, que nos anos 1990 correu na Fórmula 1 pela Minardi e pela Footwork Arrows.

Segundo a Bonhams, a coleção do Morbidelli Motorcycle Museum, em Pesaro, na Itália, foi sendo construída ao longo de 40 anos. "Ele passava dia e noite no museu, investindo esforço, tempo, energia e dinheiro. Ele não tinha outra vida", certa vez disse Gianni.

A lista de marcas do acervo é longa: Harley-Davidson, Honda, Brough Superior, Moto Guzzi, Norton, Ascot-Pullin, Frera, Cotton-JAP, Triumph…Mas há também exemplares da própria Morbidelli Grand Prix, dona dos títulos de 1975, 1976 e 1977 do Mundial de Motociclismo na categoria de 125cc e do de 1977 nas 250cc. Uma Morbidelli 125cc, de 1973, tem valor de arremate estimado entre £ 80.000 e £ 120.000 (R$ 385.000 e R$ 577.000).

Morbidelli 125cc 1973

Destaques da coleção são exemplares da também italiana Benelli, com quem Morbidelli tinha relação próxima. Um exemplar de corrida construído em 1942 – que nunca pisou numa pista por causa do acirramento da Segunda Guerra Mundial –, com motor de 250cc, quatro-cilindros e supercharger, deve ser arrematado por algo entre £ 400.000 e £ 600.000, o equivalente a R$ 1.922.000 e R$ 2.883.000.

Benelli 250cc 1942

Mesmo valor é esperado para uma Ducati 125cc, também de competição e igualmente sem uso. Após ser construída, a moto desapareceu. Tempos depois, seu motor foi encontrado na Rússia, enquanto o chassis foi achado posteriormente, na Iugoslávia (hoje Croácia). Com ambos em mãos, Morbidelli reconstruiu a moto.

Ducati 125cc 1964

O terceiro exemplar mais caro é uma Benelli 250cc de 1950, campeão do Mundial de Motociclismo daquele ano. Valor estimado: £ 120.000 a £ 180.000 (R$ 577.000 a R$ 865.000). 

Benelli 250cc 1950

 

 

 

 

Sobre o autor

Rodrigo não Mora apenas nos Clássicos. Em sua trajetória no jornalismo automotivo, já passou por Auto+, iG, G1, Folha de S. Paulo e A Tarde - sempre em busca do que os carros têm a dizer. Hoje, reúne todos - clássicos e novos - nas páginas das revistas Carbono UOMO e Ahead Mag e no seu Instagram, @moranoscarros.

Sobre o blog

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigo mobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.