Topo

Dirigimos o Fiat 147 "cachacinha", primeiro carro a álcool do mundo

Rodrigo Mora

13/07/2019 07h00

(SÃO PAULO) – Julho é um mês marcante na história da Fiat. Foi em 1o de julho de 1899 que Giovanni Agnelli e um grupo de empresários fundaram a Fabbrica Italiana Automobili Torino. Em 9 de julho de 1976, saía da linha de produção o 147, primeiro Fiat nacional. E no dia 5 de julho de 1979, o primeiro carro do mundo movido a álcool feito em série completou 40 anos.

O 147 já estava nas ruas há três anos quando ganhou um novo motor 1.3 movido a etanol, o que prontamente lhe rendeu o apelido de "cachacinha". Com a crise do petróleo ardendo, a Fiat foi a primeira a aderir ao Pro-Álcool, o programa que estimulava o uso do combustível vegetal. E prontamente o 147 se tornou uma espécie de garoto-propaganda da campanha.

O motor era derivado do 1.3 carburado originalmente a gasolina. Tinha 60 cv e torque de 10 kgfm chegando até que cedo, a 2.600 rotações. Como velocidade máxima era de 140 km/h (contra 135 km/h no 147 a gasolina), com 0-100 km/h em 17 segundos e retomadas mais rápidas, fora o valor do álcool combustível bem menor na bomba (cerca de metade do valor da gasolina), a aceitação foi grande. O câmbio era o mesmo de quatro marchas. 

Com três anos de desenvolvimento, o "Fiat 147 100% a álcool" foi produzido até 1987. Segundo a Fiat, foram cerca de 120 mil unidades. Uma delas é esta:

Sobre o autor

Rodrigo não Mora apenas nos Clássicos. Em sua trajetória no jornalismo automotivo, já passou por Auto+, iG, G1, Folha de S. Paulo e A Tarde - sempre em busca do que os carros têm a dizer. Hoje, reúne todos - clássicos e novos - nas páginas das revistas Carbono UOMO e Ahead Mag e no seu Instagram, @moranoscarros.

Sobre o blog

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigo mobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.

Mora nos Clássicos