Topo
Mora nos Clássicos

Mora nos Clássicos

BMW ressuscita Garmisch, protótipo esquecido no tempo assinado por Gandini

Rodrigo Mora

2027-05-20T19:12:26

27/05/2019 12h26

(Imagem: divulgação)

(SÃO PAULO) – Era comum nos anos 1960 e 1970 que os estúdios de design – Pininfarina, Italdesign, Ghia, entre outros – apresentassem às fabricantes protótipos de carros cujo estilo fosse marcante e conectado à essência da marca. Servia como um cartão de visita: "veja o que nossos estilistas podem fazer por seus automóveis".

Foi o que o estúdio Bertone fez durante o Salão de Genebra de 1970 com o BMW Garmisch, desenhado por ninguém menos que Marcello Gandini. 

(Imagem: divulgação)

O designer italiano já tinha no currículo obras de arte como Lamborghini Miura, Lamborghini Espada e Alfa Romeo Montreal. E estava no início de uma carreira que ainda presentearia o mundo automotivo com outras belezas, tais como Lancia Stratos, BMW Série 5, Fiat X1/9, Renault 5 Turbo e Citroën BX.

O problema é que depois do evento o protótipo – cujo nome remete à estação de esqui Garmisch-Partenkirch, na Alemanha – desapareceu, sobrando dele apenas esboços e imagens no arquivo do estúdio Bertone. Adrian van Hooydonk, hoje vice-presidente de design da BMW, se deparou com uma foto do Garmisch há alguns anos e decidiu redesenhar o modelo.

(Imagem: divulgação)

"Construir o BMW Garmisch pela segunda vez nos deu a oportunidade de homenagear Gandini, relembrar um de seus carros menos conhecidos e destacar a influência estilística de Bertone na evolução do design da BMW. Para mim, só isso foi motivo suficiente para fazer este projeto, preenchendo as lacunas e completando a história da BMW", justificou o chefão de estilo da marca alemã.

Para chegar às linhas atuais, Hooydonk escalou equipes de design e do BMW Classic para dar início aos processos de pesquisa e produção. A ideia era ser fiel ao projeto original.

(Imagem: divulgação)

"Como os documentos originais da BMW Garmisch eram escassos, os designers e historiadores tiveram que refazer cada detalhe do exterior e do interior do carro a partir de uma pequena seleção de imagens de período, a maioria disponível apenas em preto e branco. Em primeiro lugar, o carro foi recriado em 3D como uma renderização por computador. Então, um modelo em escala real foi construído para ajustar as proporções e detalhes", explica o comunicado da BMW. O próprio Gandini, hoje com 80 anos, participou do processo com as lembranças que tem do conceito.

A apresentação oficial do Garmisch foi no concurso de elegância Villa d'Este, no último final de semana. Agora, o carro fará parte do acervo do museu da BMW, em Munique, na Alemanha.

Adrian van Hooydonk e Marcello Gandini (à dir.) apresentam o Garmisch em Villa d'Este (Imagem: divulgação)

Sobre o autor

Rodrigo não Mora apenas nos Clássicos. Em sua trajetória no jornalismo automotivo, já passou por Auto+, iG, G1, Folha de S. Paulo e A Tarde - sempre em busca do que os carros têm a dizer. Hoje, reúne todos - clássicos e novos - nas páginas das revistas Carbono UOMO e Ahead Mag e no seu Instagram, @moranoscarros.

Sobre o blog

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigo mobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.