Topo
Mora nos Clássicos

Mora nos Clássicos

Paul McCartney sempre gostou de carrões; conheça os clássicos do Beatle

Rodrigo Mora

2026-03-20T19:07:00

26/03/2019 07h00

(SÃO PAULO) – Antes de os Beatles partirem para a turnê mundial de 1964, iniciada em 4 de junho, Paul McCartney encomendou um Aston Martin DB5. Talvez a ideia fosse ganhar tempo: enquanto cantava sucessos como Twist and Shout, Can't Buy Me Love e She Loves You para plateias frenéticas em países da Europa e da Ásia, a fabricante inglesa produzia o esportivo.

(Imagem: RM Auctions/divulgação)

Originalmente pintado na cor Sierra Blue e com interior em couro preto, foi equipado com tudo a que tinha direito na época: rádio Motorola com antena elétrica, luzes de neblina, janela traseira com desembaçador, apoios de cabeça removíveis, entre outros itens. Um toca-discos Philips também foi instalado, como convém ao carro de um músico.

(Imagem: Bonhams/divulgação)

Paul desembolsou £ 3.800 pelo carro, mais £ 793 por impostos segundo a casa de leilão Bonhams, que em 2017 vendeu o esportivo por £ 1.345.500 – antes disso, pulou de mãos em mãos até chegar à garagem do apresentador britânico Chris Evans, responsável pela atual placa personalizada "64 MAC". (Pintar o carro em Silver Birch e trocar seu interior foi ideia do proprietário seguinte).

Acredita-se que esse tenha sido o primeiro Aston Martin de Paul. O segundo foi um DB6 1966, dentro do qual, reza a lenda, ele escreveu Hey Jude, um dos maiores sucessos da banda. 

(Imagem: Worldwide Auctioneers/divulgação)

Os Beatles experimentavam o início do auge quando seu empresário Brian Epstein encomendou quatro unidades do Mini Cooper S DeVille 1965, um para cada membro da banda inglesa. Todos equipados com um apimentado motor 1.275 cc e personalizados com faróis de neblina montados na grade frontal, teto-solar, lanternas traseiras de Aston Martin, vidros elétricos, toques de madeira no acabamento interno e rodas exclusivas. O de Sir Paul McCartney veio na cor California Sage Green.

(Imagem: Worldwide Auctioneers/divulgação)

No ano passado, o Mini de Paul foi arrematado em um leilão nos Estados Unidos por US$ 236.500. Quanto aos demais, o do falecido George Harrison está com sua viúva; o de Ringo Starr foi comprado em 2017 por Geri Halliwell (ex-Spice Girl) e o de John Lennon não se sabe o paradeiro.

(Imagem: Bonhams/divulgação)

Depois do Mini, Paul teve um Lamborghini 400 GT 1967, que ficou com o músico até 1979. Em julho de 2011, foi leiloado e arrematado por £ 122.250. No início do ano passado, seguiu novamente para leilão, com lances iniciais então estimados entre £ 400 mil e £ 500 mil, mas encalhou.

O ex-Beatle comprou o esportivo – equipado com um 4.0 V12 de 335 cv – em fevereiro de 1968 e mandou trocar o volante para mão inglesa. O dele foi uma das quatro unidades importadas para o Reino Unido, do total de 247 produzidas em Sant'Agata Bolognese, na Itália.

Land Rover Series II similar ao de Paul McCartney (Imagem: divulgação)

Menos famoso é o Land Rover Series II A que Paul usava para viajar com a família pela Escócia nos anos 1970. A música Helen Wheels, do álbum Band On The Run, dos Wings, é uma homenagem ao carro. Já a fazenda escocesa, refúgio da família McCartney, foi a inspiração para a belíssima Mull Of Kintyre.

Natural que seu gosto por automóveis se concentre em modelos ingleses. Mas, além da italiana Lamborghini, Sir Paul teve um Chevrolet Corvette C5 e um Lexus LS600h.

(Imagem: divulgação)

 

Sobre o autor

Rodrigo não Mora apenas nos Clássicos. Em sua trajetória no jornalismo automotivo, já passou por Auto+, iG, G1, Folha de S. Paulo e A Tarde - sempre em busca do que os carros têm a dizer. Hoje, reúne todos - clássicos e novos - nas páginas das revistas Carbono UOMO e Ahead Mag e no seu Instagram, @moranoscarros.

Sobre o blog

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigo mobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.