Topo
Mora nos Clássicos

Mora nos Clássicos

Encontro de Land Rover junta Série 1 de mão-inglesa e ambulância da ONU

Rodrigo Mora

05/12/2018 18h15

(SÃO PAULO) – No que peguei a Marginal Pinheiros, me vi atrás de um Land Rover 110 branco. Mas não era qualquer 110, era um 110 com um "U" e um "N" maiúsculos estampados na porta traseira. Pois é, também demorei a acreditar: era uma ambulância da Organização das Nações Unidas (United Nations em inglês, daí a sigla). Desliguei o Waze na hora e passei a segui-lo, pois evidentemente nosso destino era o mesmo, um encontro de carros da Land Rover no Clube Hípico Santo Amaro, em comemoração aos 70 anos da marca.

(Imagem: Fernando Moraes)

Mal estacionei e fui atrás do dono, que me contou ter encontrado o carro no Ceará, meio detonado. A única dica sobre sua origem de missões humanitárias era a sirene no teto. Uma leve restauração deixou o jipão pronto para novas tarefas – que não acontecerão, claro. Desde 1988 na labuta, ele e seu motorzão V8 (uma exceção concedida aos Land Rovers destinados à ONU) terão enfim seu merecido descanso.

Repare onde está o volante deste Série 1 1949 (Imagem: Rodrigo Mora)

Nada como um encontro de carro antigo para tirar da toca alguns exemplares que raramente vemos. Ou que nunca vimos. Caso do Série 1 1949 com volante do lado direito. Ele foi um dos velhinhos que encararam com bravura a pista off-road que a empresa montou no O Parque, empreendimento imobiliário que até o próximo dia 23 receberá entusiastas da marca para experiências ao volante.

Já outro Série 1, este um 1948, com direito a volante de madeira, só observou seus herdeiros se esbaldarem nas pirambeiras. Bem como um imaculado Range Rover Classic 1974, que um dia fora classificado pelo Museu do Louvre como "extraordinário exemplo de escultura moderna". Alguém discorda?

 

A primeira geração do Discovery também é visão rara, pois lá havia uma réplica do modelo usado na Camel Trophy – a famosa competição off-road que, de 1980 a 2000, cruzou lugares inóspitos mundo afora, tendo passado pelo Brasil três vezes, em 1980, 1984 e 1989.

Modelos da atual linha também pintaram por lá, e era curioso observar duas tribos diferentes. Os que desciam dos modelos clássicos geralmente vestiam bermuda e tênis, à lá Crocodilo Dundee, enquanto os que chegavam de Range Rover Sport ou de Evoque tentavam se manter alinhados em seus jeans Diesel e camisas engomadas, cabelos idem.

Ao todo, 116 carros se reuniram.

Comemoração pelos 70 anos da Land Rover juntou 116 modelos (Imagem: Divulgação)

Sobre o autor

Rodrigo não Mora apenas nos Clássicos. Em sua trajetória no jornalismo automotivo, já passou por Auto+, iG, G1, Folha de S. Paulo e A Tarde - sempre em busca do que os carros têm a dizer. Hoje, reúne todos - clássicos e novos - nas páginas das revistas Carbono UOMO e Ahead Mag e no seu Instagram, @moranoscarros.

Sobre o blog

O blog Mora nos Clássicos contará as grandes histórias sobre as pessoas e os carros do universo antigo mobilista. Nesse percurso, visitará museus, eventos e encontros de automóveis antigos - com um pouco de sorte, dirigirá alguns deles também.